AdicionandoRepositorios

Differences between revisions 53 and 54
Revision 53 as of 2007-05-26 20:17:19
Size: 2289
Editor: RafaelSfair
Comment:
Revision 54 as of 2010-01-13 10:54:06
Size: 3763
Editor: LuizAquino
Comment:
Deletions are marked like this. Additions are marked like this.
Line 5: Line 5:
Existem milhares de programas disponíveis para instalação no Ubuntu. Estes programas são armazenados em arquivos de software, chamados de '''repositórios''', e estão disponíveis para a instalação na Internet. Isto torna muito mais fácil a instalação de novos programas. O processo é bastante seguro, porque cada programa que você instala, é testado e construído especificamente para o Ubuntu.
Line 7: Line 6:
O repositório de software do Ubuntu é organizado em quatro '''componentes''', bases do nível de suporte que o Ubuntu pode oferecer, e se eles aceitam ou não cumprirem com a ["Filosofia"] de Software Livre do Ubuntu. Os componentes são chamados de '''Main''' (softwares oficialmente suportados), '''Restricted''' (softwares suportados que não estão disponíveis completamente sob uma licença livre), '''Universe''' (softwares mantidos pela comunidade, ou seja, softwares não suportados oficialmente) e '''Multiverse''' (softwares que não são “livres”). Você pode encontrar mais informação sobre os repositórios do Ubuntu [http://www.ubuntu.com/ubuntu/components aqui]. Se você já foi usuário do Windows ou do Mac OS, então provavelmente você já procurou por programas na Internet (geralmente oferecidos em um instalador executável) e teve que baixá-los e instalá-los. Você provavelmente está familiarizado com programas distribuídos em CDs ou DVDs, os quais geralmente possuem um sistema de auto execução por onde você pode executar a instalação. Em sistemas abertos e livres como o Ubuntu GNU/Linux também existem programas distribuídos dessa forma, mas em maioria eles são programas fechados e proprietários.
Line 9: Line 8:
O CD-ROM de instalação do Ubuntu contém os softwares dos componentes '''Main''' e '''Restricted'''. Uma vez que seu sistema possui estes componentes e possui também repositórios apontando para a internet, mais programas estão disponíveis para instalação. Usando as ferramentas de gerência de pacotes já instaladas em seu sistema, você pode procurar por, instalar e atualizar qualquer parte de software diretamente da Internet, sem a necessidade de um CD-ROM.
[[BR]]
Em sistemas como o Ubuntu, muitos programas são ''empacotados'' em agradáveis arquivos .deb (ou .rpm como no [http://www.br.redhat.com/ Red Hat]) os quais contém o programa e todas as bibliotecas que ele precisa. Esses arquivos podem ser baixados ou virem em CDs (o CD do Ubuntu é cheio deles). '''Repositórios''' são servidores que contém um conjunto de pacotes. Você geralmente os acessa com ferramentas como o [:Synaptic:Synaptic].

Essas ferramentas podem listar todos os pacotes que você tem instalado (do [http://pt.wikipedia.org/wiki/Kernel_linux kernel] de seu sistema até as suas aplicações favoritas, incluíndo nisso todas as bibliotecas), bem como aqueles que estão disponíveis nos repositórios que você configurou. Elas também permitem que você procure por coisas simples como "editor de imagem".

Essas ferramentas fornecem uma simples e centralizada maneira de instalação dos programas, além de fornecer aos distribuidores (que são quem criam os repositórios) uma maneira também centralizada de enviar as atualizações de seus programas.

No Ubuntu você geralmente terá no mínimo repositórios oficiais do mesmo (o que pode também incluir o CD de instalação), mas não é incomum ter repositórios de outros distribuidores. O repositório oficial do Ubuntu é organizado em quatro '''componentes'''. Esses componentes são:
 * '''Main''' - programas oficialmente suportados.
 * '''Restricted''' - programas suportados que não estão disponíveis completamente sob uma licença livre.
 * '''Universe''' - programas mantidos pela comunidade, ou seja, que não são suportados oficialmente.
 * '''Multiverse''' - programas que não são "livres".

Você pode encontrar mais informação (em inglês) sobre os repositórios do Ubuntu [http://www.ubuntu.com/ubuntu/components aqui].

É importante saber que a maioria das ferramentas que você provavelmente deseja usar no Ubuntu já estão disponíveis nos repositórios oficiais do mesmo. Além disso, você pode buscar na Internet por outros pacotes, ou até mesmo códigos fonte, mas eles serão mais difícies de instalar e na maioria das vezes não se integram tão bem ao sistema.

Então agora você já sabe: chega de buscas sem fim por programas ''shareware'' ou ''freeware'' infestados por ''spyware''. A vasta maioria de ótimos programas disponíveis para Linux já estão pré-empacotados para você.
Line 22: Line 36:
== Fonte ==
 * https://help.ubuntu.com/community/Repositories

Repositórios

VersõesBR[:/Dapper]BR[:/Edgy]

O Que São Repositórios ?

Se você já foi usuário do Windows ou do Mac OS, então provavelmente você já procurou por programas na Internet (geralmente oferecidos em um instalador executável) e teve que baixá-los e instalá-los. Você provavelmente está familiarizado com programas distribuídos em CDs ou DVDs, os quais geralmente possuem um sistema de auto execução por onde você pode executar a instalação. Em sistemas abertos e livres como o Ubuntu GNU/Linux também existem programas distribuídos dessa forma, mas em maioria eles são programas fechados e proprietários.

Em sistemas como o Ubuntu, muitos programas são empacotados em agradáveis arquivos .deb (ou .rpm como no [http://www.br.redhat.com/ Red Hat]) os quais contém o programa e todas as bibliotecas que ele precisa. Esses arquivos podem ser baixados ou virem em CDs (o CD do Ubuntu é cheio deles). Repositórios são servidores que contém um conjunto de pacotes. Você geralmente os acessa com ferramentas como o [:Synaptic:Synaptic].

Essas ferramentas podem listar todos os pacotes que você tem instalado (do [http://pt.wikipedia.org/wiki/Kernel_linux kernel] de seu sistema até as suas aplicações favoritas, incluíndo nisso todas as bibliotecas), bem como aqueles que estão disponíveis nos repositórios que você configurou. Elas também permitem que você procure por coisas simples como "editor de imagem".

Essas ferramentas fornecem uma simples e centralizada maneira de instalação dos programas, além de fornecer aos distribuidores (que são quem criam os repositórios) uma maneira também centralizada de enviar as atualizações de seus programas.

No Ubuntu você geralmente terá no mínimo repositórios oficiais do mesmo (o que pode também incluir o CD de instalação), mas não é incomum ter repositórios de outros distribuidores. O repositório oficial do Ubuntu é organizado em quatro componentes. Esses componentes são:

  • Main - programas oficialmente suportados.

  • Restricted - programas suportados que não estão disponíveis completamente sob uma licença livre.

  • Universe - programas mantidos pela comunidade, ou seja, que não são suportados oficialmente.

  • Multiverse - programas que não são "livres".

Você pode encontrar mais informação (em inglês) sobre os repositórios do Ubuntu [http://www.ubuntu.com/ubuntu/components aqui].

É importante saber que a maioria das ferramentas que você provavelmente deseja usar no Ubuntu já estão disponíveis nos repositórios oficiais do mesmo. Além disso, você pode buscar na Internet por outros pacotes, ou até mesmo códigos fonte, mas eles serão mais difícies de instalar e na maioria das vezes não se integram tão bem ao sistema.

Então agora você já sabe: chega de buscas sem fim por programas shareware ou freeware infestados por spyware. A vasta maioria de ótimos programas disponíveis para Linux já estão pré-empacotados para você.

Gerenciamento de Repositórios

Para instruções detalhadas de como adicionar/remover/gerênciar repositórios no Ubuntu 6.06.x LTS Dapper Drake consulte esta página:

[:AdicionandoRepositorios/Dapper]

Para instruções detalhadas de como adicionar/remover/gerênciar repositórios no Ubuntu 6.10 Edgy Eft e no Ubuntu 7.04 Feisty Fawn consulte esta página:

[:AdicionandoRepositorios/Edgy]

Fonte


CategoryDocumentacao

AdicionandoRepositorios (last edited 2011-09-19 23:19:24 by localhost)