Filosofia

Differences between revisions 1 and 105 (spanning 104 versions)
Revision 1 as of 2006-04-10 07:34:32
Size: 3603
Editor: Lilx
Comment:
Revision 105 as of 2013-05-26 22:54:46
Size: 2513
Editor: chougarom
Comment:
Deletions are marked like this. Additions are marked like this.
Line 1: Line 1:
'''Filosofia
Nosso trabalho no Ubuntu é guiado por uma filosofia de liberdade de software que esperamos que seja espalhada e traga benefícios das tecnologias de software para todas as partes do globo.'''
----
Ubuntu é um sistema de valores praticados em muitos países da África. Define o humano, enquanto ser, conforme sua interação com outras pessoas, propondo assim uma irmandade universal. Suas lições de grande valor humanístico deveriam ser conhecidas e praticadas por todos nós, que vivemos numa sociedade egoísta e desigual.
O grande Desmond Tutu, uma das figuras mais importantes na luta contra o Apartheid ao lado de Nelson Mandela, em seu livro No Future Without Forgiveness (Não há futuro sem perdão), diz:
  “Ubuntu é muito difícil de traduzir para uma língua ocidental ... Quer dizer: ‘Minha humanidade está presa, está indissoluvelmente ligada, no que é seu.’”
Line 5: Line 5:
Software livre e código aberto
Ubuntu é um projeto guiado por comunidade para criar um sistema operacional e um pacote completo de aplicativos usando software livre e código aberto. No núcleo da Filosofia Ubuntu de Liberdade de Software estão esses ideais folosóficos principais:
Existe uma história atribuída à ideologia Ubuntu que circula na internet, cuja autenticidade é difícil de comprovar, atribuída à filosofa Lia Diskin, mas que, no entanto, contém um grande ensinamento para que nós ocidentais, inseridos no mundo do consumismo e da competição, reflitamos a respeito.
Line 8: Line 7:
1. Todo usuário de computador deve ter a liberdade de rodar, copiar, distribuir, estudar, compartilhar, alterar e melhorar seu software por qualquer motivo, sem ter que pagar taxas de licenças.
Line 10: Line 8:
2. Todo usuário de computador deve poder usar seu software na língua de sua escolha.     Um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e, quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Como tinha muito tempo ainda até o embarque, ele então propôs uma brincadeira para as crianças, que achou ser inofensiva. Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí, ele chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse "já!", elas deveriam sair correndo até o cesto e a que chegasse primeiro ganharia todos os doces que estavam lá dentro. As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse "Já!", instantaneamente, todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e os comerem felizes. O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou por que elas tinham ido todas juntas, se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces. Elas simplesmente responderam: "Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?" Ele ficou pasmo. Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo e ainda não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo... Ou jamais teria proposto uma competição, certo?
Line 12: Line 10:
3. Todo usuário de computador deve receber todas as oportunidades para usar um software, mesmo que seja portador de deficiência.
Line 14: Line 11:
Nossa filosofia está refletida no software que produzimos e incluímos em nossa distribuição. Como resultado, os termos de licença do software que distribuímos são comparados com nossa filosofia, usando o Termo de Licença Ubuntu.

Quando você instala o Ubuntu, quase todos os softwares instalados já apresentam esses ideais, e estamos trabalhando para garantir que cada pedaço de software que você precisar estará disponível sob a licença que lhe dá essas liberdades. Atualmente, fizemos uma exceção específica para alguns "drivers" que estão apenas disponíveis na forma binária, sem os quais muitos computadores não irão completar a instalação do Ubuntu. Colocamos eles em uma seção restrita do nosso sistema que os torna trivial para remoção caso você não precise deles.

Software livre
Para o Ubuntu, o "livre" no "software livre" é usado primordialmente em referência à liberdade e não ao preço - contudo nós estamos comprometidos em não cobrar pelo o Ubuntu. A coisa mais importante sobre o Ubuntu não é que ele é disponível gratuitamente, mas que a ele confere direitos de liberdade de software nas pessoas que instalam e o usam. São essas liberdades que permitem que a comunidade do Ubuntu cresça, compartilhando sua experiência coletiva e expertise para melhorar o Ubuntu e fazê-lo próprio para uso em novos países e novas indústrias.

Nas palavras do Free Software Foundation "O Que é Software Livre", as liberdades centrais do software livre são definidas através:

- Da liberdade de rodar um probrama, para qualquer propósito.
- Da liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo a suas necessidades.
- Da liberdade de redistribuir cópias, e assim ajudando outros.
- Da liberdade de aprimorar o programa, e revelar os melhoramentos ao público, beneficiando a todos.

Software livre tem sido um movimento social coerente por mais de duas décadas. Esse movimento produziu milhões de linhas de código, documentação, e uma comunidade vibrante da qual o Ubuntu tem orgulhod e fazer parte.

Código aberto
Código aberto é um termo criado em 1998 para remover a ambigüidade na palavra inglesa "livre". O Open Source Initiative descreveu o software de código aberto no Open Source Definition. O código aberto continua a aproveitar o crescente sucesso e o amplo reconhecimento.

O Ubuntu fica feliz em se auto denominar de código aberto. Enquanto alguns referem-se a livre e código aberto como movimentos competidores com diferentes fins, não os vemos nem como distintos ou incompatíveis. O Ubuntu orgulhosamente inclui membros que se identificam com ambos os movimentos.
Ubuntu significa: Sou quem sou, pelo que nós somos.

Ubuntu é um sistema de valores praticados em muitos países da África. Define o humano, enquanto ser, conforme sua interação com outras pessoas, propondo assim uma irmandade universal. Suas lições de grande valor humanístico deveriam ser conhecidas e praticadas por todos nós, que vivemos numa sociedade egoísta e desigual. O grande Desmond Tutu, uma das figuras mais importantes na luta contra o Apartheid ao lado de Nelson Mandela, em seu livro No Future Without Forgiveness (Não há futuro sem perdão), diz:

  • “Ubuntu é muito difícil de traduzir para uma língua ocidental ... Quer dizer: ‘Minha humanidade está presa, está indissoluvelmente ligada, no que é seu.’”

Existe uma história atribuída à ideologia Ubuntu que circula na internet, cuja autenticidade é difícil de comprovar, atribuída à filosofa Lia Diskin, mas que, no entanto, contém um grande ensinamento para que nós ocidentais, inseridos no mundo do consumismo e da competição, reflitamos a respeito.

  • Um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e, quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Como tinha muito tempo ainda até o embarque, ele então propôs uma brincadeira para as crianças, que achou ser inofensiva. Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí, ele chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse "já!", elas deveriam sair correndo até o cesto e a que chegasse primeiro ganharia todos os doces que estavam lá dentro. As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse "Já!", instantaneamente, todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e os comerem felizes. O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou por que elas tinham ido todas juntas, se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces. Elas simplesmente responderam: "Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?" Ele ficou pasmo. Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo e ainda não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo... Ou jamais teria proposto uma competição, certo?

Ubuntu significa: Sou quem sou, pelo que nós somos.

Filosofia (last edited 2013-05-30 17:33:42 by chougarom)