PersistenciaDesktopCD

Introdução

Live CDs são muito usados para testar novos softwares, demo's, e outras situações onde você não pode instalar o sistema operacional nos discos rígidos de alguns computadores. Mas as vezes, você precisa ou quer instalar novos softwares enquanto usar seu Live CD e não ter que reinstalar aquele software sempre que você reiniciar o Live CD. Uma ótima ferramenta do Live CD do Ubuntu - persistência, permite que você exatamente isso. Você pode salvar suas configurações do seu ambiente do Live CD em algum dispositivo externo do CD, como um pendrive USB (ou algum outro dispositivo que CD possa ver ligado ao computador. Uma vez que você tem suas configurações salvas em seu pendrive você pode fazer coisas como levar ele com você e iniciar seu próprio sistema no Live CD, em qualquer hora, em qualquer lugar. Vamos tentar.

Conseguindo o Live CD

Primeiro, nós precisamos pegar o Live CD. Você pode baixar a última versão do Live CD aqui:

http://releases.ubuntu.com/6.06/ubuntu-6.06-desktop-i386.iso

Configurando seu pendrive USB

Configurar o seu dispositivo para usar como um dispositivo de armazenamento persistente do Live CD é bem simples. Nós apenas particionamos e formatamos ele enquanto damos um nome especial que o Live CD reconheça. Se bem que você pode usar qual dispositivo visível ao CD para armazenamento persistente, neste exemplo nós iremos usar um pendrive USB já que eles são bastante comuns atualmente e são relativamente baratos. Não há requerimentos de tamanho mínimo para seu dispositivo de armazenamento, mas naturalmente, quanto mais espaço você tiver, mais aplicações você pode instalar e configurações você pode salvar.

Conecte seu pendrive USB no seu computador e vamos prepará-lo para a persistência do Live CD.

Determinar Qual Dispositivo Seu Pendrive USB É

Para particionar e formatar seu pendrive USB, nós primeiramente precisamos determinar como qual dispositivo seu computador o reconhece e qual o seu ponto de montagem. Para descobrir esta informações, rode o seguinte comando:

df -h

A saída de df -h deve parecer algo como isto:

Filesystem            Size  Used Avail Use% Mounted on
/dev/hda1             187G  4.0G  183G   3% /
varlock               9.3G  507M  8.8G   6% /var/lock
udev                  506M  156K  506M   1% /dev
devshm                506M     0  506M   0% /dev/shm
/dev/hdb3             7.5G  1.4M  7.5G   1% /tmp
/dev/hdb2             9.3G  507M  8.8G   6% /var
/dev/sda1             124M   31M   94M  25% /media/USB DISK

Como você pode ver, no meu computador, meu pendrive USB é a última entrada na lista e é visto como /dev/sda1 e é montado e acessível em /media/USB DISK. Agora que sabemos onde o nosso pendrive USB está, vamos a frente e particioná-lo corretamente.

Particionando Seu Pendrive USB

Particionar seu pendrive USB é uma tarefa bem simples e somente precisa alguns pequenos passos. Para particionar seu pendrive USB, nós precisamos usar o comando fdisk, então rode o seguinte comando para iniciar o processo (trocando /dev/sda pelo caminho do seu dispositivo):

fdisk /dev/sda

Sem entrar no mérito sobre como usar o fdisk (que está fora do escopo deste documento),aqui está como você pode particionar seu pendrive USB deletando todas as partições existentes e criando uma partição nova.

Primeiro, digite "p" no prompt de comando e aperte <ENTER> para a tabela de partição atual. A saída deste comando deve parecer algo como isto:

Command (m for help): p

Disk /dev/sda: 130 MB, 130023424 bytes
16 heads, 32 sectors/track, 496 cylinders
Units = cylinders of 512 * 512 = 262144 bytes

   Device Boot      Start         End      Blocks   Id  System
/dev/sda1   *           1         496      126960    6  FAT16

De novo, para este exemplo, nós apenas deletaremos todas as partições existentes, então agora digite "d" no prompt de comando. Depois ponha o número da partição que você deseja deletar. Repita este processo para cada partição no seu pendrive USB, até que elas estejam todas deletadas. A seguir está um exemplo de como sua seção possa parecer:

Command (m for help): d
Partition number (1-4): 1

Command (m for help): d
Partition number (1-4): 2

Command (m for help): d
Partition number (1-4): 3

Command (m for help): d
Selected partition 4

Command (m for help): p

Disk /dev/sda1: 130 MB, 130007040 bytes
16 heads, 32 sectors/track, 495 cylinders
Units = cylinders of 512 * 512 = 262144 bytes

    Device Boot      Start         End      Blocks   Id  System

Command (m for help):

Como você pode ver, nós agora deletamos todas as partições no seu pendrive USB. Agora nós podemos criar uma nova partição digitando "n" no prompt de comando seguinte pelo números de partições desejadas. Quando o fizer, digite "w" e aperte <ENTER> para escrever as mudanças na tabela de partições no seu pendrive USB. Aqui está a saída da minha sessão:

Command (m for help): n
Command action
  e   extended
  p   primary partition (1-4)
p
Partition number (1-4): 1
First cylinder (1-495, default 1):
Using default value 1
Last cylinder or +size or +sizeM or +sizeK (1-495, default 495):
Using default value 495

Command (m for help): w
The partition table has been altered!

Calling ioctl() to re-read partition table.

WARNING: Re-reading the partition table failed with error 22: Invalid argument.
The kernel still uses the old table.
The new table will be used at the next reboot.
Syncing disks.

Agora que nós temos nossa tabela de partições toda feita, vamos formatá-la.

Criando o Sistema de Arquivos "casper-cow"

Formatar o seu pendrive USB também é uma tarefa bastante simples. Primeiro, nós vamos desmontar o dispositivo para que possamos formatá-lo, e então apenas formatá-la.

Primeiro desmonte seu pendrive USB rodando o seguinte comando:

sudo umount /dev/sda1

Agora que seu pendrive USB está desmontado, nós podemos formatá-lo. A única consideração especial é que nós temos que dar o rótulo "casper-crow" para a partição formatada. Este é o nome que o Live CD procura para armazenar informação persistente. Você pode formatar corretamente seu pendrive USB usando o seguinte comando:

mkfs.ext3 -b 4096 -L casper-cow /dev/sda1

A saída deste comando deve parecer algo como isto:

mke2fs 1.38 (30-Jun-2005)
Filesystem label=casper-cow
OS type: Linux
Block size=4096 (log=2)
Fragment size=4096 (log=2)
31744 inodes, 31740 blocks
1587 blocks (5.00%) reserved for the super user
First data block=0
1 block group
32768 blocks per group, 32768 fragments per group
31744 inodes per group

Writing inode tables: done
Creating journal (1024 blocks): done
Writing superblocks and filesystem accounting information: done

This filesystem will be automatically checked every 20 mounts or
180 days, whichever comes first.  Use tune2fs -c or -i to override.

NOTA: Este exemplo usa o sistema de arquivos ext3, mas qualquer sistema de arquivos deve funcionar.

Agora que nós já temos nossa partição criada e formatada, tudo que falta fazer é usá-la. Então vamos usá-la!

Iniciando o Live CD no Modo Persistente

Agora nós podemos aproveitar os frutos do nosso trabalho. Certifique-se de que seu pendrive USB está conectado no seu computador e pegue o Live CD que você baixou e queimou anteriormente, e coloque-o no seu drive de CD (se já não estiver lá). Reinicie o computador e inicie-o usando este Live CD.

Antes de reiniciar há apenas duas coisas que você precisa lembrar: Quando o menu do Live CD aparecer, aperte a tecla <F4> para entrar em "Outras Opções". Isto mostrará os argumentos que o Live CD passa para o kernel. No fim desta lista de argumentos, apenas adicione um espaço e acrescente a palavra "persistent". Isto instruirá o Live CD para guardar e usar persistência. Só isso. Vá em frente!

Quando você voltar, ou ainda melhor, quando você iniciar dentro do ambiente do Live CD, volte a esta página e veja como você faz alguns testes básicos para ter certeza que tudo está funcionando corretamente.

Verificando se tudo funcionou

Aqui estão algumas coisas simples que você pode fazer para verificar que tudo está funcionando como esperado.

Reinicie o Live CD

A primeira coisa simples que você pode fazer para verificar se a persistência funcionou é instalar algumas aplicações e mudar algumas configurações do ambiente (algo altamente visível e facilmente reconhecível) como seu tema ou adicionar alguns ícones ao painel do GNOME. Então, apenas reinicie... Aperte <F4>, ponha "persistent" na lista de argumentos do kernel e inicie no seu ambiente do Live CD personalizado. Suas novas aplicações instaladas e suas configurações personalizadas devem estar ainda lá.

Se você quiser ir mais a fundo você sempre pode inspecionar o conteúdo do seu pendrive USB. Isto também lhe dá uma visão mais profunda sobre como este ótimo sistema funciona.

Investigando O Que Há De Novo No Seu "casper-cow"

Outro coisa relativamente simples que você pode fazer é verificar se tudo está funcionando e aprender mais sobre como tudo funciona, é apenas inspecionar o que há de novo no seu pendrive USB isoladamente. Reinicie no seu sistema instalado regularemente, conecte o seu pendrive USB e então vá olhando. O conteúdo do seu pendrive USB é o que deixa o seu ambiente personalizado para você.

Conclusão

A nova persistência do Live CD do Ubuntu é uma excelente capacidade adicionada aos usos atuais do Live CD, isto certamente tornará os Live CDs mais úteis e importantes. Agora você pode levar seu próprio ambiente personalizado do Ubuntu em um CD e um pendrive CD que tudo encaixa no seu bolso. Agora vá comentar com os seus amigos e colegas de trabalho sobre como o Ubuntu é ÓTIMO!


CategoryDocumentacao

PersistenciaDesktopCD (last edited 2011-09-19 23:18:38 by localhost)